L O A D I N G

Por que o sacerdote faz a aspersão de água benta na missa?

De acordo com a Instrução Geral do Missal Romano, o padre pode, aos domingos, especialmente durante o Tempo da Páscoa, fazer a aspersão de água benta em memória do batismo no lugar do costumeiro ato penitencial. 

A orientação é reforçada no Guia Litúrgico-Pastoral da CNBB: “O rito da bênção e aspersão de água benta pode ser feito, em todas as igrejas e oratórios, em todas as missas de domingo, especialmente dos domingos da Páscoa, mesmo nas que se antecipam em horas vespertinas do sábado. Este rito substitui o ato penitencial que se realiza no início da missa”.

Nesses casos, o rito de aspersão deve ser realizado logo ao início da missa, após a saudação do Presidente da celebração.

Mas por que fazer a aspersão da água benta durante a missa?

A água benta é um dos sacramentais mais conhecidos da Igreja Católica e tem um rico simbolismo. O próprio Jesus se apresentou como Água Viva: “Aquele que beber a água que eu vou dar, esse nunca mais terá sede. E a água que eu lhe darei, vai se tornar dentro dele uma fonte de água que jorra para a vida eterna” (Jo 4,14). A água é, portanto, um símbolo de vida. 

Ela também remete ao batismo, sacramento instituído por Cristo e que nos dá vida nova. Diz o Catecismo da Igreja Católica: “O simbolismo da água é significativo da ação do Espírito Santo no Batismo, pois que, após a invocação do Espírito Santo, ela torna-se o sinal sacramental eficaz do novo nascimento. Do mesmo modo que a gestação do nosso primeiro nascimento se operou na água, assim a água baptismal significa realmente que o nosso nascimento para a vida divina nos é dado no Espírito Santo. Mas, ‘batizados num só Espírito’, ‘a todos nos foi dado beber de um único Espírito’ (1 Cor 12, 13): portanto, o Espírito é também pessoalmente a água viva que brota de Cristo crucificado como da sua fonte, e jorra em nós para a vida eterna” (§ 694).

Esta relação é especialmente ressaltada na benção que o sacerdote pode dar antes da aspersão: “irmãos e irmãs, roguemos humildemente ao Senhor nosso Deus que abençoe esta água que ele mesmo criou, a qual nos será aspergida em memória do nosso Batismo . Que Ele nos ajude por sua graça a permanecermos fiéis ao espírito que recebemos”. 

Com tanta beleza, esse é um ritual que ajuda a nos aprofundarmos no mistério da Páscoa de Cristo!

0 Comments