L O A D I N G

Como os pais podem interferir nas más amizades dos filhos?

Os adolescentes constroem sua identidade enquanto membros de um grupo. A convivência com os amigos ajuda a forjar sua auto-estima e sua personalidade. Por isso, é muito importante que os pais estejam atentos às relações de seus filhos. Mas como fazer isso sem se intrometer ou tolher a liberdade do jovem?

O caminho para isso passa pelo diálogo, pela confiança e pela oração. Se isso sempre foi exercitado em sua casa, desde que os filhos eram crianças, provavelmente se estenderá de forma natural para a adolescência. Se não foi, ainda é tempo e, por isso, separei algumas dicas para manter um controle saudável dos adolescentes e suas amizades. 

1. Valores

Você não estará ao lado dos seus filhos o tempo todo. Então, para que ele próprio possa avaliar suas amizades e o comportamento de seus amigos, é preciso que os pais dêem a ele, desde cedo, valores sólidos, como respeito, honestidade e amor pelo próximo. Se o adolescente cresceu sabendo o que é correto e o que não é, ele vai conseguir facilmente identificar quando um amigo está fazendo algo errado ou tentando influenciá-lo de maneira ruim. 

2. Assuma suas responsabilidades

Você é pai ou mãe e não pode se eximir dessa responsabilidade. Você deve estar disponível para dar broncas, fazer cobranças e até mesmo conferir o que o filho anda compartilhando nas redes sociais, caso desconfie de que há algo errado. Lembre-se também de que os adolescentes fazem pose de fortes, mas são frágeis e vulneráveis e você precisa estar pronto para ajudá-los.

3. Esteja sempre vigilante

Quando seu filho for a uma atividade, seja um trabalho em grupo ou uma festa, ligue para os pais dos amigos que estarão recepcionando. Saiba quem são, pergunte se estão cientes do evento, busque conhecê-los. Se seu filho for sair à noite, pergunte com quem irá, para onde irão, ofereça-se para levar e buscar. 

4. Demonstrar interesse

Você não precisa soterrar seu filho com perguntas, mas mostre-se interessado pela vida social dele. Pergunte coisas que possam levá-lo a refletir se está nutrindo boas relações e se anda fazendo a coisa certa. Com comentários indiretos, você pode ajudá-lo nesse discernimento. Às vezes numa conversa despretensiosa, os adolescentes acabam revelando inseguranças ou pontos de atenção. 

5. Evite proibir

A proibição tende a aguçar a revolta dos adolescentes. Então, use-a como um último recurso, quando você realmente achar que seu filho está correndo algum tipo de risco. Se você proibir tudo o tempo todo, ele vai acabar ainda mais estimulado a andar com o grupo que você tenta evitar.

6. Evite críticas sistemáticas

Da mesma forma, as críticas repetitivas acabam tendo o efeito inverso. Em vez de seu filho identificar os problemas dos amigos, passará a reforçar os laços com eles, numa tentativa de reação e numa demonstração de rebeldia. 

7. Rezem juntos

Não é porque os filhos cresceram que você não devem continuar rezando todos juntos. A oração, além de fortalecer os vínculos familiares, é uma ótima oportunidade para cada um abrir seu coração, num momento de partilha e entrega. 

0 Comments

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *