L O A D I N G

Recém-casados: como lidar com os problemas do início da vida conjugal?

O casamento é o sonho de muita gente. Embora idealizemos um futuro perfeito ao lado da pessoa que amamos, a realidade do início do casamento pode ser um pouco diferente. Uma nova rotina, maiores responsabilidades, a convivência diária, tudo isso pode levar a pequenas brigas e a grandes decepções. É claro que isso não é uma regra e há casais que se saem muito bem na etapa inicial da vida a dois, mas pequenos cuidados podem evitar desentendimentos. Hoje, eu trago cinco dicas de como lidar com as mudanças provocadas pelo início do casamento.

1. Intimidade

Não deixe que as preocupações do dia a dia, como contas a pagar, manutenção da casa ou questões profissionais, por exemplo, tomem todo o tempo de vocês. Reservem um momento para se curtirem como se ainda fossem namorados. Façam programas a dois, sem amigos ou parentes: sair para jantar, ir ao cinema, fazer pequenas viagens, caminhar na praia (claro, quando a pandemia melhorar e vocês puderem retomar pequenos hábitos de lazer!). Isso garante a intimidade e fortalece a cumplicidade.

2. Diálogo: saber falar e saber ouvir

Nada de deixar pequenos rancores se transformarem em uma bola de neve. Para um casamento dar certo, é preciso diálogo. Se o seu cônjuge fez algo que desagradou você, é preciso conversar sobre isso. Talvez ele nem tenha se dado conta desse gesto e uma conversa franca (mas amena) pode ajudá-lo a refletir sobre alguns hábitos. Da mesma forma, quando ele apontar suas falhas, é preciso ter humildade para ouvir de coração aberto, sem o impulso de simplesmente se defender. Aqui, o que importa é se colocar no lugar do outro para entender como ele ou ela estão se sentindo. 

3. Resiliência

Tenha em mente que algumas coisas não vão mudar. Há certos comportamentos que não estão atrelados a hábitos, mas sim à personalidade do seu parceiro. Lembre-se de que isso compõe o todo pelo qual você se apaixonou. Então, é preciso trabalhar a resiliência, aprender a conviver com essas características, desprender-se um pouco de si para aceitar o outro como ele é. 

4. A prática do perdão

Algumas vezes, vocês falarão coisas sem pensar ou terão atitudes que magoarão um ao outro. Se isso acontecer, é hora de exercitar o perdão. Olhem com compaixão para a vida em comum, percebam a beleza e a força do amor que os une e aceitem a graça extraordinária de perdoar e ser perdoado. 

5. Oração

O matrimônio é um sacramento através do qual o casal recebe a missão de ser sinal do Amor de Deus e de fidelidade a Cristo. Por isso, é natural que essa relação se baseie também na oração. É claro que é fundamental que cada um tenha seu momento de prece individual, mas rezar junto também é muito valioso. Certa vez, ouvi um lindo testemunho de uma integrante da pastoral da família. Ela e o marido, casados há mais de vinte anos, rezavam juntos todos os dias antes de dormir, desde a data do casamento. Segundo ela, mesmo quando estavam brigados ou ressentidos, a oração a dois era como um calmante, que fazia repousar as mágoas e facilitava o entendimento. Desta forma, não houve uma única noite que tivessem dormido brigados!

0 Comments