Páscoa não é feriado nem chocolate. É oração

Amanhã, começa a celebração do Tríduo Pascal. No Brasil, a data é marcada por um feriado. É comum as famílias aproveitarem o período para viajar e se divertir. Este ano, por conta da pandemia do coronavírus, esse movimento será diferente. De toda forma, a Semana Santa está muito longe de ser apenas um momento para descansar, comer bacalhau ou trocar chocolates – é um período que merece grande e profunda reflexão.

Através da morte na cruz, Jesus imolou-se pela nossa salvação. Mas, antes, ele sofreu muito: foi machucado, maltratado, humilhado. Cuspiram-Lhe no rosto, colocaram nEle uma coroa de espinhos, arrancaram Suas roupas. Ele sofreu nas mãos daquele que queria salvar. No entanto, Cristo ressuscitou, trazendo-nos a luz da Vida Nova.

Seu martírio é exemplo de que não podemos sucumbir às dificuldades. Toda dor e todo sofrimento podem nos conduzir a uma mudança radical. Eles pavimentam nosso caminho rumo a um Reino definitivo de Amor e de Paz.

Para alcançarmos a graça de viver bem esse Tempo, podemos aproveitar os próximos dias para, em recolhimento, no silêncio de nossos corações, nos dedicarmos à oração. Estar com Deus, sentir Sua presença, meditar sobre a vida de Cristo, expressarmos nossos arrependimentos e nos prepararmos para esta tão gloriosa “passagem”.