Os cinco sábados e as cinco blasfêmias contra a Virgem Maria

Você sabe por que são cinco os sábados dedicados à reparação do Coração Imaculado de Maria? Muita gente empenha-se nesta devoção, mas não sabe a origem do número de dias em que devemos nos confessar, receber a Sagrada Comunhão, rezar um terço e fazer 15 minutos de companhia à Nossa Senhora, meditando os 15 mistérios do Rosário. O número não foi escolhido ao acaso!

O número de sábados corresponde ao número de blasfêmias cometidas contra a Virgem Santíssima:

  • contra a sua Imaculada Conceição; 

  • contra a sua Virgindade Perpétua; 

  • contra a sua maternidade divina (recusar-se a reconhecê-la como Mãe de todos os homens);

  • ensinar ou induzir as crianças a desprezarem e terem ódio da Virgem; 

  • ultrajar imagens de Nossa Senhora.

A devoção reparadora dos cinco primeiros sábados foi pedida por Nossa Senhora à Irmã Lúcia na aparição que lhe fez em 10 de dezembro de 1925. Na ocasião, disse-lhe: “Olha, minha filha, o Meu Coração cercado de espinhos que os homens ingratos a todos os momentos Me cravam, com blasfémias e ingratidões. Tu, ao menos, vê de Me consolar”.

Após explicar o que gostaria que fosse feito para reparar os danos ao Seu Coração, Nossa Senhora falou: “Eu prometo assistir-lhes, na hora da morte, com todas as graças necessárias para a salvação dessas almas”.

Mas atenção, não basta fazer os cinco primeiros sábados somente para ganhar a salvação! É preciso fazer com fé, pensando não em si mesmo, mas exclusivamente no bem da Mãe Santíssima, preocupado em reduzir o sofrimento daquela que nos cobre sempre com Seu manto de amor.