O que são e quando ocorrem os dias de preceito?

O terceiro mandamento da Lei de Deus nos diz: “Guardar os domingos e festas de guarda”. Estes dias devem ser observados como um valioso momento para celebrar o Mistério Pascal de Jesus. Em virtude disso, as Leis Canônicas, que regem a Igreja, nos indicam quais são os Dias de Preceito – ou Dias Santos de Guarda – dentro do Calendário Litúrgico, para que os cristãos os dediquem especialmente a Deus.

Nessas datas todos os cristãos, que não estão impedidos por força maior, precisam participar da Santa Missa, recebendo a Eucaristia. Deve-se também aproveitar para sentir intensamente a presença do Senhor em sua vida. Portanto, guardar um dia santo é ter a graça de sentir-se abençoado por Deus.

Quais são os dias de preceito?

O calendário litúrgico da Igreja é o mesmo no mundo inteiro, mas as autoridades eclesiásticas de cada país podem “mover” algumas datas de acordo com a realidade local, a fim de facilitar o cumprimento dos dias de preceito.

São dias santos:

1. todos dos domingos do ano*
2. a Solenidade de Santa Maria, Mãe de Deus, em 01 de janeiro
3. a Epifania (Dia de Reis) – a data no calendário é 06 de janeiro, mas, no Brasil, a sua celebração ocorre no domingo seguinte
4. São José, em 19 de março e 01 de maio
5. a Ascensão de Jesus ao Céu, na quinta-feira da 6ª semana da Páscoa
6. Corpus Christi, na quinta-feira após a oitava de Pentecostes;
7. São Pedro e São Paulo, em 29 de junho – no Brasil, a data passou para o domingo seguinte
8. a Assunção de Nossa Senhora, em 15 de agosto – no Brasil a data é celebrada no domingo mais próximo
9. Todos os Santos, em 01 de novembro – aqui no Brasil, a data foi movida para o domingo seguinte.
10. Festa da Imaculada Conceição de Nossa Senhora, no dia 8 de dezembro
11. o Natal, em 25 de dezembro.

Várias datas de preceito na Igreja já caem normalmente em domingos, como o Domingo de Ramos, o Domingo de Páscoa, o Domingo de Pentecostes e o Domingo da Santíssima Trindade.

Recentemente por conta da COVID-19, o arcebispo do Rio de Janeiro, Dom Orani Tempesta promulgou um decreto a respeito do preceito dominical. Leia na íntegra.