Mas isso é segredo!

“Sei de uma coisa tão legal, mas não posso contar, porque é segredo…”. Pronto! Está armada a confusão. Basta que a palavra segredo apareça em qualquer conversa para que a curiosidade geral seja atiçada. O assunto pode ser até uma bobagem, mas só o fato de ser segredo já é o suficiente para criar um rebuliço. Imagina, então, se o segredo foi dito por Nossa Senhora! Ainda mais se revelado a três crianças de uma pequena aldeia do interior.

Certa vez, conversando com Lúcia, a pequena Jacinta disse:

“– Esta gente fica tão contente só por a gente Ihe dizer que Nossa Senhora mandou rezar o terço e que aprendesses a ler! O que seria, se soubessem o que Ela nos mostrou em Deus, no Seu Imaculado Coração, nessa luz tão grande! Mas isso é segredo, não se lhes diz. É melhor que ninguém o saiba”.

E Lúcia, em suas memórias, prosseguiu:

“Desde esta aparição, começámos a dizer, quando nos perguntavam se Nossa Senhora nos não tinha dito mais nada:
– Sim, disse, mas é segredo.
Se nos perguntavam o motivo por que era segredo, encolhíamos os ombros e, baixando a cabeça, guardávamos silêncio.”

Sem dúvida, este “segredo” ajudou a espalhar a notícia das aparições de Nossa Senhora ocorridas em Fátima. Involuntariamente, o uso da palavra foi UM “empurrãozinho” que levou ao conhecimento de cada vez mais pessoas a mensagem de Nossa Senhora. Na primeira aparição, havia na Cova da Iria apenas os três pastorinhos. Na segunda, cerca de 50 pessoas acorreram ao local para entender o que estava acontecendo. Na terceira aparição, após Jacinta, Lúcia e Francisco comentarem sobre o tal segredo, já eram milhares de pessoas querendo ver com os próprios olhos a mulher vestida de branco e saber o que ela contava de tão sigiloso!

A partir dali, a fama de Fátima só fez crescer, ganhando milhões de fiéis em todo o mundo e revelando a todos uma história de amor e proteção.