Nós devemos fazer promessas?

Boa parte das pessoas já fez – ou, ao menos, já pensou em fazer – uma promessa. Na hora em que passamos por um sofrimento grande ou nos deparamos com uma necessidade ou desespero desmedido, nos dispomos a oferecer um sacrifício por uma graça em particular. Mas isso não seria chantagem? Será que Deus nos pede mesmo que façamos promessas?

Vamos por partes.

1. Não, Deus não nos exige promessas. Ele já fez uma aliança definitiva conosco, através de Jesus Cristo. Quando decidimos fazer uma promessa, isso é por nossa conta, decorrência de nossa própria iniciativa. Embora ela não seja uma condição imposta por Deus, se você prometer algo, cumpra.

2. Não, promessa não é chantagem. Algumas graças, por serem tão grandes e tão piedosas, merecem que nos penitenciemos de alguma forma como demonstração de gratidão. Se nos empenhamos no pedido, através da oração, é razoável nos empenharmos também no agradecimento – e a mortificação é um jeito de reconhecer a bondade de Deus e de mostra-se pequeno diante da Sua misericórdia. Se o Pai foi capaz de me dar tanto, eu também sou capaz de fazer um sacrifício por Ele!

Qualquer que seja a sua opção, não deixe de agradecer pelas graças recebidas. Não apenas pelas grandes, mas por todas elas, incluindo aquelas pequenas bençãos do dia a dia. O amor de Deus por nós merece retribuição!