Continuar sempre

Olhando de perto a mensagem de Nossa Senhora de Fátima, percebemos que ela nos demanda firmeza, constância e dedicação. Em julho e também nos meses seguintes ela pede aos pastorinhos para continuarem: continuarem a ir à Cova da Iria, continuarem a rezar o terço todos os dias, continuarem a confiar. Em suma, o que ela quer é perseverança.

Em geral, nós seres humanos temos o mal hábito de desistir das coisas. Sempre que algo é difícil ou demorado, acabamos abandonando. Fica de lado tudo o que requer muito tempo ou esforço. Mas sem empenho e amor, não vamos longe nem conquistamos nada de grandioso. Quem alcança o topo da montanha sem suar? Quem quer chegar ao Reino do Céu sem perseverar?

Precisamos ser como Lúcia, Jacinta e Francisco. Mesmo nas desventuras, mesmo nas dificuldades, mesmo na provação, mesmo em meio à desconfiança alheia, precisamos continuar ao lado da Virgem. Quando há dor, quando há desilusão, quando há impaciência, ainda assim precisamos seguir em frente, de mãos dadas com a Mãe de Deus. “Não desanimes”, disse Maria a Lúcia. Mas diz o mesmo a nós diariamente.

A perseverança pressupõe confiança. É ter a certeza de que tudo valerá a pena. Todo o zelo, o cansaço, toda a persistência, toda a energia não são em vão, pois existe algo maior e mais importante do que tudo o temos e experimentamos nesta vida. Um dia estaremos lado a lado com o Pai, na glória da Vida Eterna. Por isso, não desanimemos. Que a fé em Deus e o amor de Nossa Senhora nos faça continuar.