Solidariedade em tempos de pandemia

A pandemia de Covid-19 está assustando a todos, mas tem mais impacto para os mais necessitados. Desempregados, desprovidos de renda ou com salários reduzidos, muitos tentam sobreviver em meio ao isolamento social. Idosos que moram sozinhos, pessoas doentes e crianças também precisam de atenção especial durante este período atípico em que vivemos. É em momentos como esse que a virtude da solidariedade se faz mais necessária.

Iniciativas voluntárias de vários tipos brotam todos os dias para amenizar as consequências da pandemia. Vão da doação de alimentos ou de dinheiro a atendimento especializado gratuito, passando até por simples ações de gentileza. Não importa o que você possa dispor, o que vale agora é ajudar. Hoje, trazemos algumas ideias de como colocar a solidariedade em prática e ajudar a tornar melhor a vida dos outros.

1. Ajude idosos: É comum os mais velhos terem dificuldade de manejar as novas tecnologias. Com a circulação nas ruas restritas, esse grupo acaba sendo mais prejudicado, por não conseguir, por exemplo, fazer compras on-line. Se você tem vizinhos idosos, pode ensiná-los a usar alguns aplicativos (mantendo o distanciamento social recomendado de 1,5 metro) ou se oferecer para fazer compras por eles, por exemplo.

2. Ofereça seu conhecimento: Se você é especialista em algo – um empreendedor, um psicólogo, um contador de histórias, artista, um professor de educação física, um terapeuta, entre outros –, divida seu conhecimento e coloque sua habilidade à disposição para ajudar outras pessoas. Vale fazer lives gratuitas na internet, oferecer consultoria, dar aulas on-line, etc.

3. Faça doações: tanto pessoas físicas como empresas podem se engajar nesse movimento. Há muitas instituições arrecadando dinheiro e donativos para ajudar pessoas de baixa renda. Procure alguma na sua cidade e ajude. Aqui no Santuário de Fátima, por exemplo, conseguimos montar uma padaria a partir da doação de maquinário e insumos feita por um empresário. Agora, produzimos diariamente mais de 5 mil pães, que são distribuídos para pessoas em situação de rua.

4. Repasse remédios e insumos hospitalares: se você tem em casa máscaras cirúrgicas e remédios que não são usados, ofereça-os a alguma unidade de saúde. Em vários locais do país, postos de saúde e hospitais já enfrentam a falta de insumos para enfrentar a pandemia e tratar os doentes.

5. Seja voluntário: se você não pertence a nenhum grupo de risco, pense em se tornar um voluntário nas instituições que estão dando assistência aos mais necessitados. Muitas delas estão precisando de gente para ajudar a organizar as doações e fazer a distribuição dos donativos.

6. Conforte as crianças: sem entender direito o que está acontecendo e afastados de sua rotina, os pequenos tendem a tornar-se assustados e ansiosos. Explique a eles o que está acontecendo e tranquilize-os. Dê carinho e atenção, para que se sintam protegidos.

7. Reze: a oração também é uma importante ferramenta de solidariedade. Não peça somente por si ou pela sua família, mas pelos profissionais de saúde e pela população em geral também.

Lembre-se: ninguém é uma ilha. Todos dependemos uns dos outros para sobrevivermos e vivermos bem. É hora de deixarmos a misericórdia de Deus agir através de nós, para que a nossa compaixão possa abraçar a dor do outro e transformar-se em ação.