O que é Ano A, B ou C na liturgia?

Já falamos aqui sobre como se organiza o ano litúrgico, explicando que ele é dividido em tempos. Mas há também uma outra curiosidade a respeito do ano litúrgico. Você que acompanha regularmente a Santa Missa, já deve ter percebido que o folheto indica, junto com a data da publicação, se aquele é ano A, B ou C. Mas você sabe o que isso significa?

Por que os anos litúrgicos são classificados em A, B ou C?

Na liturgia do domingo, são feitas duas leituras: uma do Antigo Testamento e outra do Novo Testamento, além do Salmo e do Evangelho.

Para permitir que os fiéis conheçam de forma mais abrangente a Bíblia, a Igreja determinou todos os textos mais importantes da Sagrada Escritura sejam lidos na liturgia ao longo de três anos. Foi criada, então, uma divisão – anos A, B e C – para distribuir esses textos ao longo desses três anos.

O que se lê em cada ano litúrgico?

• No ano A, a leitura principal do Evangelho na Missa segue o Evangelho de São Mateus;
• No ano B, a leitura principal do Evangelho segue o Evangelho de São Marcos;
• No ano C, a leitura principal do Evangelho segue o Evangelho de São Lucas.

O Evangelho de São João não é reservado a um ano litúrgico específico, mas é empregado em ocasiões especiais, especialmente as grandes Festas e as Solenidades.

Como sabemos qual o ano litúrgico referente a cada ano civil?

Simples! Basta somar os algarismos do ano. Como estipulou-se que o ano 1 da era cristã teria sido o ano A; o ano 2, a Ano B e o ano 3, o Ano C, todo ano cujo resultado da soma dos algarismos for múltiplo de três será desta última letra.

Veja o exemplo do ano passado:
2019 -> 2 + 0 + 1 + 9 = 12 (múltiplo de 3) -> Ano C

Assim, 2020 terá novamente um Ano A:
2020 -> 2 + 0 + 2 + 0 = 4 (múltiplo de 3 + 1)

E 2021 será Ano B:
2021 -> 2 + 0 + 2 +1 = 5 (múltiplo de 3 + 2)

Mas o Ano litúrgico não começa no ano novo civil!

É sempre bom lembrar que o ano litúrgico começa na primeira semana do Advento, ou seja, no finalzinho do ano anterior. Então, por cerca de 1 mês, essa contagem fica descompassada.

Você ainda tem dúvidas sobre a liturgia ou sobre o ano litúrgico? Deixe aqui sua sugestão para produzirmos outros textos que ajudem você a viver mais plenamente a fé!