Cair e recomeçar

Seguimos tranquilos nosso caminho até que algo inesperado nos faz repensar a trajetória. Pode ser uma profunda insatisfação pessoal, algum problema de saúde, a demissão de um emprego de longa data, a perda de um parente querido… Aquele momento em que parece que a vida puxou nosso tapete e caímos estatelados no chão. O que fazer?

Assim como acontece quando somos crianças e tomamos um belo tombo, temos que nos levantar. A queda nos deixa uns ralados, umas marcas roxas, bastante dor, mas, ainda assim, é preciso levantar, não é? A fórmula é a mesma para os tombos emocionais que levamos ao longo da vida. É necessário recomeçar.

Dependendo do problema, dar a volta por cima pode realmente ser difícil. Imagine quão complicado foi para os apóstolos recomeçarem sua caminhada cristã após a morte de Jesus. Pense no tamanho da decepção que eles tiveram ao ver seu Mestre na cruz, rejeitado pelos homens que Ele queria salvar… Mas o Espírito Santo os encheu de ânimo e eles partiram para ajudar a construir a Igreja de Deus.

Algumas pessoas vão levar mais tempo para se restabelecer e outras, menos. Para umas, o sofrimento do recomeço será maior do que para outras. Mas a esperança e a fé não podem faltar nesse momento. Você deve respirar fundo, pensar em soluções e traçar uma nova rota, mas, acima de tudo, deve confiar em Deus e entregar-se ao Espírito Santo. Busque a serenidade e o conforto do Pai para seguir em frente.

E lembre-se: nem sempre as mudanças são ruins. A frustração, a irritação ou a desilusão podem não nos deixar enxergar isso de primeira, mas seja positivo e tente enxergar as coisas boas que podem surgir a partir dessa ruptura. Você verá que a luz está esperando por você no fim do túnel.