O desânimo é pegadinha do demônio

Tem épocas que o cansaço nos toma. Já acordamos sem energia e sem vontade de fazer nada. Se não dá vontade de trabalhar, nem cuidar dos filhos, nem fazer as compras de mercado, nem de dar aquela força para a amiga que acabou de perder o namorado, quem dirá de ir à missa ou rezar o terço! Cuidado! O desânimo pode ser uma pegadinha do demônio!

Nesses momentos em que nada parece valer o esforço ou quando nem queremos tentar fazer algo pois sabemos de antemão que vai dar errado, abrimos uma brecha para o mal nos atacar. O desânimo é uma perigosa tentação, pois, ao mesmo tempo em que instala o pecado da preguiça em nossa alma, nos faz acreditar que Deus nos abandonou e não está vindo em nosso socorro.

Tendemos a encontrar mil justificativas para este estado de ânimo, já que não entendemos o desânimo como uma tentação. Achamos que é excesso de trabalho, efeito de noites mal dormidas ou desilusão com os erros das outras pessoas. Mas dificilmente o vemos como uma real ameaça. Então, quando simplesmente nos vemos sem coragem para nada, o diabo assume o controle da nossa alma.

Aquele que tudo abandona, acaba deixando de lado também o esforço para ajudar a construir o Reino de Deus. Não pratica mais atos de solidariedade, não se empenha em obras piedosas, não se engaja em trabalhos sociais, não se dedica à oração. Aos poucos, se afasta dos irmãos e do Pai. Um caminho do qual é difícil achar o retorno.