9 dicas para lidar com crianças na missa

Quem tem filhos e nunca passou por um momento de vergonha com as crianças na missa? Aquela hora do choro incontrolável ou da pirraça nem motivo, aquele momento em que o pequeno sai correndo em direção ao altar sem que ninguém consiga detê-lo, ou quando a criança solta aquele grito potente no exato minuto em que toda a comunidade está em silêncio. 😱

Se nada disso aconteceu com você, prepare-se! Certamente você vai passar por isso. E com certeza você sentirá aqueles olhares quentes de recriminação de muita gente. Mas não se desespere nem se envergonhe. O próprio Jesus disse: “Deixai vir a mim as criancinhas” (Mt 19, 14). O papa Francisco também conclamou todos a terem tolerância nesses casos: “As crianças choram, fazem barulho em todos os lugares. Mas nunca podemos expulsar as crianças que choram na igreja”.

Portanto, tenha paciência e coragem! É aos poucos que os filhos vão aprendendo o valor da missa e o comportamento adequado para esta celebração. E para te ajudar nessa tarefa, separei algumas dicas, testadas com os meus três filhos!

1. A igreja é a casa de Deus

Explique a ele que o templo é a cada do Pai e que estamos indo visitá-lo. Por isso, devemos expressar todo nosso respeito e carinho enquanto estivermos na igreja.

2. O combinado não sai caro

Antes de entrar na igreja, faça combinados com seus filhos. Explique que, como é um local sagrado, ali não se pode correr, gritar ou pular, por exemplo. Mas que eles podem folhear um livrinho ou brincar em silêncio. Nas primeiras vezes, talvez eles não consigam atender tudo, mas aos poucos vão compreendendo o que pode e o que não pode ser feito. À medida em que forem crescendo, refaça os combinados, adequando as regras à idade de cada um.

3. Reze com simplicidade

Ao chegar à igreja, faça uma oração com seu filho, com palavras bem simples. Incentive-o a conversar com Jesus e com Nossa Senhora. Assim eles vão aos poucos ganhando intimidade com as coisas do céu.

4. Catequese doméstica

É fundamental explicar às crianças desde cedo o que é a missa, sua importância, as partes da celebração, o que significa cada momento. Você pode fazer isso em voz baixa ao longo da missa, como uma forma de “traduzir” para a criança o que está acontecendo. Ela precisa aprender o significado da missa e da liturgia para aproveitar com devoção este momento. Outra boa ideia é, antes da celebração, fazer um “resumo comentado” das leituras, explicando numa linguagem infantil do que tratam os textos do dia.

5. Dê preferência às “missas das crianças”

Diversas paróquias oferecem missas voltadas especialmente para este público. Se houver alguma em sua comunidade, sem dúvida será a melhor opção para você e sua família. Nessas celebrações, a homilia é “adaptada”, há mais música e o tempo de celebração é mais curto, exatamente para que as crianças possam se envolver mais.

6. Brincadeira também pode ser oração

As crianças pequenas aprendem e apreendem o mundo através do lúdico. Portanto, não faz sentido impedi-las de brincar durante os 60 minutos da celebração. Mas, em vez de permitir uma brincadeira qualquer, ofereça brinquedos que tenham a ver com o universo religioso, como bonecos representando Jesus e Maria, desenhos de colorir de santos e beatos e livros ilustrados com passagens da bíblia.

7. Seja exemplo

Não adianta dizer ao seu filho que ele precisa ficar quieto se você próprio se distrai ou conversa durante a missa. A melhor forma de ensinar é dar o exemplo.

8. Atenção a sono e fome

Bebês e crianças muito pequenas nem sempre têm horários regulares para comer ou dormir. Se o seu pequerrucho abrir o berreiro por fome, não se intimide. Amamente-o com tranquilidade. Se o seu filho já não for tão pequeno, dê a ele algo rápido para comer, de preferência fora da Igreja. Se o problema for sono, deixe que ele durma um pouco no colo ou no carrinho.

9. Para todos os casos, temperança

Para aqueles casos que não estão no script, use a temperança. Por exemplo, se a criança não para de chorar, mesmo sem aparente motivo, você pode sair um pouco da igreja até ela se acalmar, para não atrapalhar os outros fiéis. Se ela faz perguntas sem parar sobre o que está acontecendo na missa, tente atendê-la na medida do possível, mas sem perder o foco na sua própria oração. Use seu bom-senso.

Mas, se de tudo, em algum dia nada funcionar, não desista. Peça sempre a ajuda do Espírito Santo, que iluminará você nesta jornada de fé em família!