Você conhece as virtudes teologais?

Na semana passada, começamos a conversar sobre as virtudes, iniciando pelas cardeais. Hoje, vamos falar sobre as teologais. Enquanto as primeiras nós usamos para nos relacionarmos bem com os irmãos e com o mundo, as teologais nos orientam em nosso relacionamento com Deus.

Ao recebermos o Sacramento do Batismo, é infundida em nós a graça santificante. Segundo o Catecismo da Igreja Católica, elas “tornam-nos capazes de viver em relação com a Santíssima Trindade e fundamentam e animam o agir moral do cristão, vivificando as virtudes humanas. Elas são penhor da presença e da ação do Espírito Santo nas faculdades do ser humano”.

Mas você sabe quais são essas virtudes? Elas já estavam descritas na Bíblia: “Por ora subsistem a fé, a esperança e a caridade – as três. Porém, a maior delas é a caridade.” (1 Cor 13, 13). Vamos a elas, então!


É a virtude pela qual cremos em Deus, uno e trino, em Seus planos e no Seu Reino. É pela fé que compreendemos o que está nas Sagradas Escrituras, que entendemos o mistério de Cristo Salvador, que percebemos a ação do Espírito Santo em nossas vidas. A ação da fé nos leva a confiar plenamente no Senhor, mesmo quando não entendemos o Seu propósito, pois sabemos que tudo em Sua orientação é perfeito. É a fé também que nos leva à ação, na busca por implantar aqui o Reino do Pai.

Esperança
É através desta virtude que desejamos e esperamos de Deus a Vida Eterna. É a certeza de que conquistaremos aquilo que Ele nos prometeu. Mesmo nos piores momentos, nos mais difíceis e dolorosos, a esperança nos mantém de pé, pois estamos suportados pelo Pai e Senhor, que nos reserva sempre o melhor. A esperança nos motiva a superar os problemas e vencer os obstáculos.

Caridade
Caridade não é apenas doar um trocado ao pedinte, oferecer alimentos ao faminto ou dar agasalho a quem tem frio. Caridade é amor! Esta virtude nos ensina que devemos amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo da mesma forma como Ele nos ama. Assim, todo ato de bondade, compaixão, respeito e justiça decorrem da caridade. O amor é a virtude perfeita, pois Deus é amor!