Você sabe qual é o único Santo que a Igreja comemora a natividade?

Hoje celebramos o nascimento de São João Batista, o único santo, além da Virgem Maria, de quem a Igreja comemora a natividade. Mas como Nossa Senhora está acima dos Santos, ele é o único que tem essa celebração. Afinal, João teve um papel especial na História da Salvação, sendo o precursor de Cristo, enviado para preparar os caminhos do Senhor.

Filho do sacerdote Zacarias e de Isabel, prima da Virgem Maria, veio ao mundo quando seus pais já estavam em idade bem avançada, numa demonstração inconteste do amor divino. O arcanjo Gabriel anunciou ao pai que sua esposa daria à luz um menino, que deveria chamar-se João.

Ainda jovem, João seguiu para o deserto, onde permaneceu sozinho para se preparar para sua missão. Fazia longos jejuns e orações, elevando sua alma ao Senhor. Por volta de 30 anos, começou a pregar às margens do Rio Jordão, anunciando a vinda do Messias: “Arrependei-vos e convertei-vos, pois o Reino de Deus está próximo”.

Por esta época, passou a ser conhecido pelo nome “Batista”, porque incentivava o ritual de imersão na água para purificação do corpo, como símbolo de uma vida nova assumida pelo batizado. Muitos vinham a ele para confessarem seus pecados.

Em uma demonstração de profunda humildade, João costumava ressaltar a grandeza daquele que ainda estava por ser conhecido: “Continuaram a perguntar-lhe: ‘Como, pois, batizas, se tu não és o Cristo, nem Elias, nem o profeta?’ João respondeu: ‘Eu batizo com água, mas no meio de vós está quem vós não conheceis. Esse é quem vem depois de mim; e eu não sou digno de lhe desatar a correia do calçado’.” (Jo 1, 25-27)

Ao ouvir de Jesus o pedido para que O batizasse, sua simplicidade novamente se sobressaiu: “Da Galileia foi Jesus ao Jordão ter com João, a fim de ser batizado por ele. João recusava-se: ‘Eu devo ser batizado por ti e tu vens a mim!’. Mas Jesus lhe respondeu: ‘Deixa por agora, pois convém cumpramos a justiça completa’. Então, João cedeu. Depois que Jesus foi batizado, saiu logo da água. Eis que os céus se abriram e viu descer sobre ele, em forma de pomba, o Espírito de Deus. E do céu baixou uma voz: ‘Eis meu Filho muito amado em quem ponho minha afeição’.” (Mt 3, 13-17).

Conhecido por sua retidão moral e religiosa, João pregou por muitos lugares e denunciou muitas pessoas, entre elas Herodes, que levava uma vida de luxúria e escândalos. Por isso chegou a ser preso. Foi morto para atender ao desejo de uma amante do governante, que pediu sua cabeça em uma bandeja.

Assim como Deus enviou João Batista para preparar os judeus para a chegada de Jesus, Ele faz conosco sempre, nos preparando para receber os Seus dons. Que possamos ouvir a mensagem do profeta e permanecermos vigilantes para recebermos continuamente Aquele que nos salva.