Tudo é possível àquele que confia

Quando tudo vai mal e todos à volta estão pessimistas, o que é que mantém você de pé? A única resposta para esta pergunta é: a fé. Quando a tristeza, o desânimo, o fracasso ou a doença se apoderam da nossas vidas, é a crença em Deus e em Seu infinito poder que nos sustentam. Não quero trazer aqui um discurso voltado para os derrotistas, mas para os esperançosos! No início da semana, falei aqui sobre esperança e sobre como ela está ligada à confiança. E o que é confiança senão a fé?

A esperança é o pleno exercício da fé! Quando estamos mal, cremos que o Senhor fará por nós o melhor. Quando estamos doentes, acreditamos na cura vinda de Deus. Quando estamos sozinhos, estamos certos de que o Pai jamais nos abandona. Quando o presente é ingrato, temos a esperança de que o amanhã será melhor, pois é Ele que está no comando.

Quando Lázaro morreu e Jesus determinou que abrissem o sepulcro, mesmo sob os alertas de Marta de que o corpo já estaria em decomposição àquela altura, Ele recorreu à fé daqueles que ali estavam e promoveu o maravilhoso milagre da vida:

“Jesus ordenou: ‘Tirai a pedra’. Disse-lhe Marta, irmã do morto: ‘Senhor, já cheira mal, pois há quatro dias que ele está aí…’. Respondeu-lhe Jesus: ‘Não te disse eu: Se creres, verás a glória de Deus?’. Tiraram, pois, a pedra. Levantando Jesus os olhos ao alto, disse: ‘Pai, rendo-te graças, porque me ouviste. Eu bem sei que sempre me ouves, mas falo assim por causa do povo que está em roda, para que creiam que tu me envias­te’. Depois dessas palavras, exclamou em alta voz: ‘Lázaro, vem para fora!’. 44.E o morto saiu, tendo os pés e as mãos ligados com faixas, e o rosto coberto por um sudário. Ordenou então Jesus: ‘Desatai-o e deixai-o ir’.” (Jo 11, 39-44)

Mesmo a morte, que é algo que todos acreditamos ser definitiva, foi vencida por Deus. Isso é o que acontece quando cremos, quando temos fé. Isso é o que pode acontecer a todos nós, a cada um de nós: pequenos e grandes milagres, resultados da nossa fé no Pai. Nosso Senhor nos presenteia com muitas graças, de todos os tamanhos e tipos, para alimentar nossa esperança, para crermos. Então, se neste momento a maré não está das melhores, não desista. Mantenha a esperança, afinal, como disse Jesus, “tudo é possível
àquele que crê” (Marcos 9,23).