Você cultiva a Graça de Deus?

Outro dia, recebi por um aplicativo de mensagens o vídeo de um menino que recitava um maravilhoso texto do indiano Prem Rawat, embaixador mundial da paz. O texto, que se aplica a qualquer um, independentemente da nacionalidade, credo, raça ou ideologia, mostra que você se torna bom naquilo que pratica – seja algo positivo ou negativo.

Prem costuma dizer que você se torna especialista naquilo que faz de forma repetida. E ele tem razão! Se você costuma se deixar levar pela raiva, este sentimento vai tomar conta de você cada vez com mais rapidez e em situações cada vez menos relevantes: quando deixa algo cair no chão, quando pega o produto trocado na prateleira do supermercado, quando alguém esbarra em você na rua, quando lhe dão o troco errado na loja, quando o telefone toca e é engano… Há tantas situações corriqueiras que podem despertar sentimentos ruins em quem está aberto a eles! Da mesma forma, quem reclama demais, quem se preocupa demais, quem se frustra de forma desmedida tende a se sentir cada vez mais tenso e sobrecarregado.

Já quem se dedica a boas ações e cultiva bons sentimentos, ao contrário, tem os olhos abertos para enxergar as graças de Deus! Quem se alegra com pequenos gestos sente mais forte dentro de si a felicidade. Quem se dedica a semear a paz é beneficiado com o amor dos irmãos. Aquele que vive a solidariedade em seu dia a dia é permanentemente rodeado pela bondade e pelo carinho.

Já dizia Jesus: “Toda árvore boa dá bons frutos; toda árvore má dá maus frutos. Uma árvore boa não pode dar maus frutos; nem uma árvore má, bons frutos.” (Mt 7, 17-18). Seguindo seus ensinamentos e praticando-os, nos fortalecemos: “Aquele, pois, que ouve estas mi­nhas palavras e as põe em prática é semelhante a um homem prudente, que edificou sua casa sobre a rocha. Caiu a chuva, vieram as enchentes, sopraram os ventos e investiram contra aquela casa; ela, porém, não caiu, porque estava edificada na rocha.” (Mt 7, 24-25)

O exemplo de Cristo deve, portanto, ser o nosso norte. Afinal, se o Seu amor penetrar fundo em nossos corações, é isto que vamos espalhar por aí! Como disse o apósotolo Paulo aos filipenses: “Além disso, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é nobre, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, tudo o que é virtuoso e louvável, eis o que deve ocupar vossos pensamentos” (Fp 4, 8).