No tempo Pascal, por que rezamos o Regina Coeli em vez do Angelus?

Durante o tempo de Páscoa, até o Pentecostes, no lugar da oração do Angelus, que lembra o momento da Anunciação feita pelo Anjo Gabriel à Maria de que ela seria a mãe do filho de Deus, rezamos a antífona do Regina Coeli – ou Rainha do Céu. Você sabe por quê?

O Regina Coeli medita sobre a ressurreição de Cristo, unindo a Igreja à Maria na alegria pela volta de Seu amado filho. É um momento de vivermos o júbilo de Nossa Senhora e um convite para sermos testemunhas do Senhor ressuscitado.

Não se sabe ao certo a origem desta oração, mas acredita-se que ela tenha sido composta entre os séculos X e XII. No século XIII, já era repetida pelos Frades Menores Franciscanos, responsáveis por sua difusão. Em 1742 foi estabelecida pelo papa Bento XIV. Assim como o Angelus, deve ser rezada às 6h, às 12h e às 18h ou, se não for possível ao fiel respeitar esses horários, ao acordar, na hora do almoço e antes de dormir.

A oração:

V. Rainha do Céu, alegrai-vos, Aleluia!

R. Porque Aquele que merecestes trazer em Vosso ventre, Aleluia!

V. Ressuscitou como disse, Aleluia!

R. Rogai por nós a Deus, Aleluia!

V. Exultai e alegrai-vos, ó Virgem Maria, Aleluia!

R. Porque o Senhor ressuscitou verdadeiramente, Aleluia!

Oremos:

Ó Deus, que Vos dignastes alegrar o mundo com a Ressurreição do Vosso Filho Jesus Cristo, Senhor Nosso, concedei-nos, Vos suplicamos, que por sua Mãe, a Virgem Maria, alcancemos as alegrias da vida eterna. Por Cristo, Senhor Nosso. Amém.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo, como era no princípio agora e sempre. Amém. (Três vezes).