Ouvindo o chamado de Deus

Muitas vezes, ficamos nos debatendo frente aos fatos que a vida nos apresenta, como um afogado tentando se salvar. Lutamos contra aquilo que nos acontece, desesperados para restaurar a ordem e a tranquilidade das quais desfrutávamos, sem perceber que, em diversas ocasiões, as mudanças acontecem provocadas por Deus.

Quantos já não receberam um chamado do Pai, mas se recusaram a ouvir?! Temos a tendência a rejeitar os planos de Deus quando eles não coincidem com os nossos próprios planos. De imediato, pensamos: “ah, mas isso vai mudar tanto a minha vida! Não quero.” O que não entendemos é que, mesmo com toda a nossa resistência, as mudanças vão se estabelecer. Sabe por quê? Porque o Senhor, quando interpõe esses obstáculos no nosso caminho, já promoveu a mudança na nossa rotina, na nossa forma de pensar e em nossos corações.

Muitos já me ouviram contar sobre o chamado que recebi para construir a Capela das Aparições do Brasil. Eu estava em visita a Portugal e senti em meu coração claramente o pedido de Deus para que trouxesse ao nosso país, tão devoto de Nossa Senhora de Fátima, a réplica da Capelinha erguida em homenagem a Virgem Santíssima no local das aparições. O desafio era colossal: jamais havia sido permitida a reprodução desta singela construção, eu precisaria reunir recursos que estavam muito longe da minha realidade na época e, além disso, eu tinha uma profissão, da qual dependia o sustento da minha família, e me dedicava a estudar para um disputado concurso na magistratura. Eu ainda titubeei, mas minha esposa, Kenya, incansável ao meu lado, foi categórica: “magistrados existem muitos por aí. Outros podem fazer o que você faz. Mas poucos são chamados para ajudar na difusão da mensagem de Fátima. Você vai construir a Capela!”.

Como eu tinha imaginado, o projeto foi colossal. Precisamos obter a aprovação para a construção da réplica, juntar as plantas originais, angariar verbas para as obras e, depois, para a manutenção do Santuário. Foram meses acompanhando o trabalho de operários e arquitetos, comprando materiais, correndo atrás de equipamentos. Em muitos momentos, houve frustração, medo, desânimo. Mas eu não podia desistir. Aquele era um chamado de Deus.

Será que eu seria feliz permitindo que a minha história fosse outra e não aquela que o Senhor escreveu para mim? Acho que não. Quando vejo tantos peregrinos, tantos fiéis lotando a Capela das Aparições do Brasil, tanta gente que aqui vem pedir e agradecer, tanta gente que vem demonstrar seu amor e sua devoção, vejo que fiz a escolha certa. A minha história é, afinal, aquela que Deus quer para mim.