A importância de dizer “não”

Muitas vezes dizemos “sim” quando deveríamos ou gostaríamos de dizer “não”. E por que fazemos isso? Porque tememos ser criticados, porque precisamos nos sentir aceitos, porque não queremos desagradar o outro, porque nos sentimos meio egoístas negando alguma coisa a alguém. No entanto, dizer “não” não significa ser mesquinho. Há momentos em que ele é muito necessário.

É claro que importante viver bem com os outros – especialmente com aqueles com quem você partilha o dia a dia, sejam eles familiares, amigos ou colegas de trabalho – e ajudar os semelhantes. Mas isso não quer dizer que você precise fazer tudo para todos a todo momento. Se nem mesmo Jesus disse “sim” a tudo, por que você tem fazer?

É preciso sempre discernir o que é necessário, o que é correto, o que é importante para você e para o outro, o que é solidário. Não há uma regra única. Mas basicamente tanto o sim quanto o não devem respeitar a sua personalidade, as suas possibilidades e a sua fé.

Se o sim vai sobrecarregar você, se vai contra as suas crenças, se vai prejudicar alguém, então ele deveria obviamente ser um “não”. Dizer “não” a um filho que pede um brinquedo novo e caro é necessário, faz parte do processo de educar. Dizer “não” a um chefe que sobrecarrega você com um trabalho que não cabe à sua função é importante, para que ele entenda as limitações do seu cargo e do seu tempo. Dizer “não” a um amigo que pede que você esconda um segredo gravíssimo pode ser necessário se você souber, por exemplo, que esse segredo coloca alguém em perigo.

Mas como dizer “não” ao pedido por um abraço ou uma boa conversa, mesmo quando se está extremamente cansado? Ou como negar um pedido de ajuda a quem passa fome? Ou um convite para comemorar o aniversário de quem se ama, apesar de ser meio da semana e você ter que acordar cedo no dia seguinte?

Veja que, da mesma forma como o “sim”, o “não” também carrega uma dose grande de amor e preocupação, consigo mesmo e com os outros. Por isso, quando o “não” precisar ser dito, você não deve ter medo. Peça a Deus ajuda para manter-se firme em sua decisão e sabedoria para saber fazer isto sem ser agressivo ou ríspido. Explique os motivos que o levou a agir dessa forma. Com serenidade, carinho e bons argumentos você certamente vai tocar o coração do outro.