Por que a Quaresma tem 40 dias?

Os 40 dias que antecedem a Páscoa – período que chamamos de Quaresma – é um tempo forte de oração, penitência e caridade, de maneira que possamos nos aproximar ainda mais de Cristo, que deu sua vida para nos salvar. Mas você sabe por que o período da Quaresma?

“Todos os anos, pelos quarenta dias da Quaresma, a Igreja une-se ao mistério de Jesus no deserto”, diz o Catecismo da Igreja Católica. Este período, portanto, faz uma referência direta aos 40 dias que Cristo passou no deserto, onde foi tentado pelo diabo:

1.Cheio do Espírito Santo, voltou Jesus do Jordão e foi levado pelo Espírito ao deserto, 2.onde foi tentado pelo demônio durante quarenta dias. Durante esse tempo ele nada comeu e, terminados esses dias, teve fome. 3.Disse-lhe então o demônio: “Se és o Filho de Deus, ordena a esta pedra que se torne pão”. 4.Jesus respondeu: “Está escrito: Não só de pão vive o homem, mas de toda a Palavra de Deus (Dt 8,3)”. 5.O demônio levou-o em seguida a um alto monte e mostrou-lhe em um só momento todos os reinos da terra, 6.e disse-lhe: “Eu te darei todo este poder e a glória desses reinos, porque me foram dados, e dou-os a quem quero. 7.Portanto, se te prostrares diante de mim, tudo será teu”. 8.Jesus disse-lhe: “Está escrito: Adorarás o Senhor, teu Deus, e a ele só servirás”. 9.O demônio levou-o ainda a Jerusalém, ao ponto mais alto do templo, e disse-lhe: “Se és o Filho de Deus, lança-te daqui abaixo; 10.porque está escrito: Ordenou aos seus anjos a teu respeito que te guardassem. 11.E que te sustivessem em suas mãos, para não ferires o teu pé nalguma pedra” (Sl 90,11s). 12.Jesus disse: “Foi dito: Não tentarás o Senhor, teu Deus” (Dt 6,16). 13.Depois de tê-lo assim tentado de todos os modos, o demônio apartou-se dele até outra ocasião.*” (Lc 4, 1-13)

Assim como fez com Jesus, o diabo também faz conosco diariamente. Seu objetivo é nos afastar de Deus e, para isso vai semear a dúvida, o desamor, a ganância e a arrogância, criando-nos mil e uma armadilhas. Precisamos estar atentos e fiéis no amor ao Pai, assim como Jesus. Embora sofrendo, com fome e sozinho, Cristo não se deixou abater.

Que possamos seguir o seu exemplo, assumindo uma atitude penitencial e de oração e purificando nossos corações para a ressurreição de Jesus.