Vivendo a vocação

A nossa vida é uma dádiva de Deus, mas não nos foi dada apenas como graça. Temos também uma missão a cumprir! A cada um, o Senhor designou uma tarefa e, para dar conta dela, nos deu também alguns dons. Ele nos chama a ajudá-lo a satisfazer as necessidades do mundo! Cada um de jeito e uma forma diferente. Isto é vocação.

Apesar de o Senhor está gritando por nós, às vezes estamos tão ocupados ou confusos que não não conseguimos ouvir. Como se fosse uma linha cruzada ou como se a chamada por streaming estivesse com sinal instável. Há tanta gente dando palpite, dizendo como deveríamos viver e o que deveríamos fazer, que acabamos não escutando nosso próprio coração.

Não estamos falando apenas de trabalho, embora esta seja uma faceta muito clara da vocação. Estamos falando de serviço de forma geral. Como você pode usar os seus dons em prol dos outros? A sua vocação pode estar no seu ofício – como médico, como advogado, escritor, costureira, engenheiro, pedreiro, músico, professor, faxineiro, cozinheiro… –, mas pode estar numa singular capacidade de ouvir e acolher o irmão, em ajudar os pobres, em transformar o feio em belo, em guiar a oração, em evangelizar. Pode estar no celibato ou na vida religiosa, mas pode também estar no voluntariado ou na vida comunitária.

A sua vocação é decorrente daquelas características que Deus confiou a você e que te conferem uma capacidade extraordinária para fazer algo. Normalmente, nossa vocação está naquelas atividades que nos enchem de animação, alegria e expectativa e colocá-la em prática traz sentido e plenitude para nossa vida.

Jesus nos chamou a ser sal da terra e luz do mundo. Ou seja, Deus nos convida a iluminar e dar sabor a nossa comunidade, nossa família, nossa sociedade. Somos continuamente chamados a contribuir por um mundo melhor, pela construção do Reino de Deus. Então, ouça atentamente o seu coração e atenda a esse convite tão especial!