A fé para suportar a dor da viuvez

É muito duro perder a pessoa que você escolheu para dividir a vida. Seja quando ocorre ainda jovem ou já numa fase mais madura, a viuvez é difícil e dolorosa. A ausência do outro e a solidão que ela traz podem parecer um pesadelo, um vendaval arrebatador, um castigo. Mas, com oração e a ajuda de amigos e familiares, é possível superar o luto e retomar gradativamente a vida.

Para esta dor tão lancinante e a confusão que se instala no coração e na alma logo após a morte do parceiro, não há melhor remédio do que a fé. Nos primeiros momentos, a sensação que fica é a de que também estamos morrendo, tamanha a angústia. Permita-se chorar, mas também se dê a oportunidade de rezar. Busque no Senhor o conforto e o consolo. Ele sempre nos ajuda a carregar a cruz.

Embora você possa se sentir perdido, não tema. Deus está ao seu lado. Ele guiará os seus passos, mostrará a você o que e como fazer. Nosso Senhor nos oferece a graça para aguentarmos o sofrimento da perda e Seu amor vai nos fortalecendo dia após dia. A fé pode lentamente ajudar a preencher esse espaço dolorido no seu coração.

Não tenha pressa, viva um dia de cada vez. O próximo dia será sempre um pouco mais fácil do que o anterior. Procure a companhia de pessoas queridas e dedique seu tempo a hábitos e coisas que você considera importantes. Todo viúvo e toda viúva ainda tem muito o que fazer pelos outros. Quando se tem filhos pequenos, é preciso olhar por eles e cuidá-los. Quando se é mais velho, pode-se trabalhar, contribuir com a família e dedicar-se à Igreja. E sempre, em qualquer momento, empenhar-se em fazer o bem aos outros. Há tanta gente precisando de ajuda, tantas causas precisando de apoio, tantas almas carecendo de oração! Isto não vai ocupar o lugar do cônjuge falecido, mas pode trazer alívio e ajudar a vida a voltar ao seu ritmo normal.

A pessoa amada jamais será esquecida – nem deve! Ela é parte da sua história. Com ela você fez planos, compartilhou sonhos, construiu coisas. Ao lado dela você caiu, levantou, aprendeu. Jamais o seu parceiro ou parceira será apagado. Mas aos poucos, com o auxílio da fé, a dor vai se transformando em saudade.