5 coisas que os católicos podem aprender com as crianças

Já dizia Jesus: “Deixai as crianças virem a mim. Não as impeçais, pois delas é o Reino dos Céus. Em verdade vos digo: aquele que não receber o Reino de Deus como uma criança, não entrará nele” (Mc 10, 14-15). O que será, então, que podemos aprender com as crianças para sermos católicos melhores?

1. Exercitar o altruísmo e a sinceridade

As crianças são símbolos de pureza. Sem malícia, amam de forma sincera e desinteressada e ajudam sem querer nada em troca. Ao longo da vida, vamos perdendo essas características tão em linha com o exemplo deixado por Cristo. Ao observarmos o comportamento infantil, podemos refletir sobre a importância desses padrões e buscar aplicá-los em nosso dia a dia.

2. Ver a vida de forma simples

Para os pequenos tudo parece simples e descomplicado. Eles encontram facilmente soluções para os problemas, sem jogar luz demais nas dificuldades enfrentadas. Além disso, para as crianças tudo pode ser prazeroso: descer num escorregador no parquinho, brincar com uma caixa de sapato, jogar bola na rua, aproveitar o colo do pai ou da mãe, fazer um lanche gostoso… Elas encontram a felicidade em pequenas coisas, numa forma abençoada de aproveitar as graças de Deus!

3. Aprender a confiar

Assim como as crianças confiam cegamente em seus pais, nós também devemos confiar em Deus. Precisamos nos entregar a Ele, sem reservas, sem medo. Frequentemente recitamos as palavras do Salmo 23: “O Senhor é meu pastor, nada me faltará”, mas precisamos de fato crer nelas. Como crianças que se abandonam nos braços de seus responsáveis, nós também devemos nos deixar ser abraçados e conduzidos por Deus, que sabe o que é melhor para nós e nos guiará pelo melhor caminho.

4. Acreditar na providência

Nenhuma criança se preocupa com o que vai comer ou se vai ter dinheiro para comprar roupas para ir à escola. Ela simplesmente está certa de que seus pais vão resolver tudo, sem ambicionar fortuna. Nós adultos, ao contrário, estamos sempre temerosos se o dinheiro vai faltar, se teremos emprego amanhã, se podemos ou não comprar um carro novo. Nos esquecemos de que, se demonstrarmos interesse e esforço, Deus proverá tudo aquilo de que precisamos, na medida certa: tanto os bens materiais quanto (e principalmente) os dons espirituais.

5. Depender nem sempre é ruim

Assim como a criança depende dos adultos para sobreviver, nós dependemos de Deus. Devemos buscar a unidade com o Senhor, deixando que o Espírito Santo aja em nós. A unidade com Deus não escraviza – ao contrário, ela liberta e nos leva ao Reino dos Céus.