A devoção dos cincos primeiros sábados

Foi em sua terceira aparição aos pastorinhos, em julho de 1917, que Nossa Senhora anunciou que voltaria para pedir a comunhão reparadora dos primeiros sábados. Mas foi só oito anos depois, quando Lúcia já integrava a Congregação das Irmãs Doroteias em Pontevedra, na Espanha, é que a Virgem Santíssima revelou a ela este pedido tão especial.

No livro com suas memórias, Irmã Lúcia relata o que disse Maria na aparição de 10 de dezembro de 1925: “– Olha, minha filha, o Meu Coração cercado de espinhos que os homens ingratos a todos os momentos Me cravam, com blasfémias e ingratidões. Tu, ao menos, vê de Me consolar e diz que todos aqueles que durante 5 meses, ao 1.° sábado, se confessarem, recebendo a Sagrada Comunhão, rezarem um Terço e Me fizerem 15 minutos de companhia, meditando nos 15 mistérios do Rosário, com o fim de Me desagravar, Eu prometo assistir-lhes, na hora da morte, com todas as graças necessárias para a salvação dessas almas”.

Assim como muitos, Lúcia também tinha dúvidas sobre o motivo de terem sido pedidos cinco sábados. Foi o próprio Jesus quem explicou à religiosa. Segundo ele, o número de sábados corresponde ao número de blasfêmias cometidas contra a Mãe Santíssima: contra a sua Imaculada Conceição; contra a sua Virgindade Perpétua; contra a sua maternidade divina (recusar-se a reconhecê-la como Mãe de todos os homens), ensinar ou induzir as crianças a desprezarem e terem ódio da Virgem; ultrajar imagens de Nossa Senhora.

A tradição de dedicar os sábados à Nossa Senhora é anterior a essas aparições e há indícios de que tenha começado ainda nos primeiros séculos da Igreja Católica. Já havia o hábito de consagrar quinze sábados consecutivos de cada ano litúrgico a Nossa Senhora. Mas o pedido da Mãe Santíssima era especial, pois buscava desagravar o seu coração.

A devoção dos cinco primeiros sábados, no entanto, não pode ser encarada meramente como uma obrigação. Ela deve ser feita com empenho e com fé. Como disse o menino Jesus à Lúcia dois meses depois: “me agradam mais as que fizerem os 5 com fervor e com o fim de desagravar o Coração da Tua Mãe do Céu, que as que fizerem os 15, tíbios e indiferentes…”.

Agora que você conhece a origem da devoção dos cinco primeiros sábados, junte-se a nós! Estamos sempre abertos para receber você, pessoal ou virtualmente, neste trabalho de reparação do Imaculado Coração de Maria.