Estar sempre pronto a ouvir o irmão, como Deus faz conosco

A escuta é, sim, ao contrário do que muitos pensam, um ato generoso de amor. Estar disponível para ouvir, sem julgar ou condenar o irmão, é estar disponível para acolher e para consolar. Assim como Deus está sempre pronto a nos escutar, nós também devemos nos colocar a serviço dos irmãos que sofrem para partilhar seus momentos de angústia.

Há um grande número de pessoas que sofrem em silêncio, com medo de serem julgadas. Que guardam para si temores, tristezas, arrependimentos. Oferecer um ombro e ouvir com carinho as palavras do outro pode trazer um alento àquele que está atormentado.

Temos o hábito de falar mais do que escutar e, até mesmo, de ouvir sem prestar atenção. Mas há momentos em que o nosso silêncio é sinal de humildade. Escutar atentamente o que diz o outro, absorvendo cada palavra. Não avalie, não julgue, não arbitre, não critique nem reprove. Apenas ouça e ame o próximo, como Jesus faria.

O seu exemplo de acolhida pode ser o primeiro passo para aproximar a outra pessoa de Deus. O silêncio solidário e caridoso pode ser a primeira semente do amor de Cristo no coração do irmão.