Apresentação do Senhor do Templo

“Concluídos os dias da sua purificação segundo a Lei de Moisés, levaram-no a Jerusalém para o apresentar ao Senhor, conforme o que está escrito na Lei do Senhor: ‘Todo primogênito do sexo masculino será consagrado ao Senhor’” (Lc 2, 22-23). Hoje, celebramos a festa da Apresentação do Senhor no Templo. A consagração do menino Jesus a Deus, conforme o costume da época, é muito mais do que o cumprimento de uma simples tradição. É um exemplo de entrega a Deus.

No templo, Maria e José foram recebidos por Simeão, um homem justo a quem lhe fora revelado pelo Espírito Santo que não morreria sem antes ver o Salvador. Ali, o ancião tomou o pequeno Jesus nos braços e louvou a Deus. “Simeão abençoou-os e disse a Maria, sua mãe: ‘Eis que este menino está destinado a ser uma causa de queda e de soerguimento para muitos homens em Israel, e a ser um sinal que provocará contradições, a fim de serem revelados os pensamentos de muitos corações. E uma espada transpassará a tua alma’” (Lc 2, 34-35).

Ali, diante de Simeão e de Deus, José e Maria deram mostra de sua grande humildade. Entregaram o próprio filho, cientes de que Ele padecerá muito para cumprir a vontade do Pai e expiar o pecado da humanidade. O caminho, lhes diz Simeão, será tortuoso. Jesus vai tocar o coração de muitos, mas suas ações também suscitarão discórdia e divisão.

Que também nós tenhamos a humildade de nos apresentarmos a Deus, de nos colocarmos à Sua disposição, sem pensarmos nos percalços, nas dores ou nas glórias. Que possamos simplesmente nos entregar ao Seu plano e colaborar com a construção do Seu Reino!