Terceira Aparição de Fátima: convite e apelo à Paz  

 

No dia 13 de julho é celebrada a Terceira Aparição de Nossa Senhora do Rosário aos Pastorinhos, Jacinta e Francisco Marto, hoje santos da Igreja, e sua prima Lúcia de Jesus, em Fátima, Portugal.  

Em suas memórias, a BemAventurada Irmã Lúcia nos revela pontos importantes das aparições de Nossa Senhora. Segundo o Papa Emérito Bento XVI é, sem dúvida, a mais profética das aparições de Maria em todo o mundo. Esta passagem da Mãe de Deus pela terra, testemunhados pelos três Pastorinhos, vem para fortalecer a necessidade de rezar o terço todos os dias, a fim de obter a paz mundial e o fim da guerra.  

O poder da oração alcançará a paz  

Uma das mensagens da Virgem Santa é rezar pela paz no mundo e o fim da guerra. O poder da oração é inimaginável. Mas não se trata simplesmente de uma oração. Maria é a Mãe e Senhora da paz e, por isso, tornar-se fonte e manancial de reconciliação e perdão para desarmar os corações, curando ressentimentos e neutralizando a raiva e o ódio. Um caminho que, unindo à oração poderemos chegar à paz não desejava. 

“Quero que venham aqui no dia 13 do mês que vem, que continuem a rezar o terço todos os dias, em honra de Nossa Senhora do Rosário, para obter a paz do mundo e o fim da guerra, porque só Ela lhes poderá valer.”, (Memórias da Irmã Lúcia, p 176). 

 “Deus quer estabelecer no mundo a devoção a Meu Imaculado Coração”. Se rezarem o que Eu vos disser, salvar-se-ão muitas almas e terão paz. A guerra vai acabar. Mas, se não deixarem de ofender a Deus, no reinado de Pio XI começará́ outra pior. Quando virdes uma noite alumiada por uma luz desconhecida, sabei que é o grande sinal que Deus vos dá de que vai a punir o mundo de seus crimes, por meio da guerra, da fome e de perseguições à Igreja e ao Santo Padre”. (Memórias da Irmã Lúcia, p 122).  

Assim como nas duas últimas aparições, Nossa Senhora intensifica seu desejo e pede a todos que rezem o terço diariamente. Muitas graças, contudo, serão alcançadas durante o ano.  

“Por fim, o Meu Imaculado Coração triunfará”

Submersos da Graça de Deus  

Na aparição de julho, a dimensão cristológica é ressaltada, pois Maria nos conduz à união com Jesus na Sua obra redentora, especialmente através da oração e dos nossos sacrifícios oferecidos a Ele por amor:  

“Dizei muitas vezes, em especial sempre que fizerdes algum sacrifício: Ó Jesus, é por Vosso amor (…)” (Memórias da Irmã Lúcia, p. 176). Ela disse ainda nesta aparição: “Quando rezais o terço, dizei, depois de cada mistério: Ó meu Jesus, perdoai-nos, livrai-nos do fogo do inferno, levai as alminhas todas para o Céu, principalmente aquelas que mais precisarem” (Memórias da Irmã Lúcia, p. 177). E, assim, a Mãe de Deus nos ensina e nos direciona rumo ao Sagrado Coração de Jesus.  

Sacrifício pelos pecadores  

O Segundo pilar importante na revelação do segredo de Fátima é o sacrifício que todo cristão deve fazer pelos pecadores e por àqueles cujo não têm quem possa rezar por eles.  

“Sacrificai-vos pelos pecadores e dizei a Jesus, muitas vezes, em especial sempre que fizerdes algum sacrifício: Ó Jesus, é por Vosso amor, pela conversão dos pecadores e em reparação pelos pecados cometidos contra o Imaculado Coração de Maria.”, (Memórias da Irmã Lúcia, p 176).  

Um momento de muito temor nesta terceira aparição foi quando Nossa Senhora permitiu que Lúcia e seus primos vissem, através da palma de sua mão, detalhes apavorantes do Inferno. A intensão da Virgem era fazer com que os pastorinhos pudessem enxergar a real importância de fazerem sacrifício pelos pecadores:  

“O reflexo pareceu penetrar a terra e vimos como que um mar de fogo. Mergulhados em esse fogo, os demónios e as almas, como se fossem brasas transparentes e negras ou bronzeadas, com forma humana, que flutuavam no incêndio, levadas pelas chamas que delas mesmas saíam juntamente com nuvens de fumo, caindo para todos os lados, semelhante ao cair das faúlhas em os grandes (incêndios), sem peso nem equilíbrio, entre gritos e gemidos de dor e desespero que horrorizava e fazia estremecer de pavor (deveu ser ao deparar-me com esta vista que dei esse ai! que dizem ter-me ouvido). Os demónios distinguiam-se por formas horríveis e asquerosas de animais espantosos e desconhecidos, mas transparentes como negros carvões em brasa. Assustados e como que a pedir socorro, levantámos a vista para Nossa Senhora que nos disse, com bondade e tristeza: – Vistes o inferno, para onde vão as almas dos pobres pecadores; para as salvar, Deus quer estabelecer no mundo a devoção a Meu Imaculado Coração. Se fizerem o que Eu vos disser, salvar-se-ão muitas almas e terão paz. .”, (Memórias da Irmã Lúcia , p 176 e 177)  

Por conseguinte, Nossa Senhora explicou o intuito de fazê-los passar por aquele intenso momento de pânico. Disse ser o local para onde as almas dos pobres pecadores vão quando morrem. E completou: “para as salvar, Deus quer estabelecer no mundo a devoção a Meu Imaculado Coração“.  

A Obediência pode impulsionar o fim da Guerra  

Outro segredo mencionado pela Virgem é a Primeira Guerra Mundial (guerra global centrada na Europa, que ocorreu entre 28 de julho de 1914 e 11 de novembro de 1918). A Rainha da Paz disse que a guerra poderia ser cessada, se o mundo deixasse de difundir blasfêmias contra o Cristianismo. Caso contrário, uma guerra ainda maior explodiria no pontificado do Papa Pio Xl (6 de fevereiro de 1922 a 10 de fevereiro de 1939).  

“A guerra vai acabar. Mas, se não deixarem de ofender a Deus, no reinado de Pio Xl começará outra pior. Quando virdes uma noite alumiada por uma luz desconhecida, sabei que é o grande sinal que Deus vos dá de que vai a punir o mundo de seus crimes, por meio da guerra, da fome e de perseguições à Igreja e ao Santo Padre.” (Memórias da Irmã Lúcia, p 177).  

Devoção ao Imaculado Coração de Maria  

A devoção ao Imaculado Coração iniciou por meio de uma suplica, um designo e uma promessa. Nossa Senhora pediu que dedicássemos todos os primeiros sábados do mês em Comunhão Reparadora. “Virei pedir a consagração da Rússia a Meu Imaculado Coração e a Comunhão reparadora nos primeiros sábados”.  

Cinco são as blasfêmias que vão ao desencontro da importância da Santíssima Virgem Maria na história da Salvação: contra a sua virgindade; contra a Maternidade Divina, recusando ao mesmo tempo recebê-la como Mãe dos homens; aos que procuram infundir nos corações das crianças a indiferença, o desprezo e até o ódio contra esta Imaculada Mãe; e aos que A ultrajem diretamente nas suas sagradas imagens”.  

Conversão da Rússia  

Outro ponto importante da Terceira Aparição de Maria é o pedido de para consagrar a Rússia, em vista do prenúncio agravo que a toda a União Soviética faria à fé cristã; e pelos danos causados à humanidade, por ocasião de sua adesão ao totalitarismo comunista. E mais, o impulso à explosão da Segunda Guerra Mundial.  

“Se atenderem a Meus pedidos, a Rússia se converterá e terão paz; se não, espalhará seus erros pelo mundo, promovendo guerras e perseguições à Igreja. Os bons serão martirizados, o Santo Padre terá muito que sofrer, várias nações serão aniquiladas. Por fim, o Meu Imaculado Coração triunfará. O Santo Padre consagrar-Me-á a Rússia que se converterá e será concedido ao mundo algum tempo de paz. Em Portugal se conservará sempre o dogma da Fé, etc. Isto não o digais a ninguém. Ao Francisco, sim, podeis dizê-lo.” (Memórias da Irmã Lúcia, p 177)  

Nossa Senhora também intensificou o seu pedido de rezarmos o terço todos os dias. Em todos eles, entretanto, precisamos dedicar aos pecadores, com a seguinte jaculatória, que Ela mesmo nos ensinou: “Quando rezais o terço, dizei, depois de cada mistério: Ó meu Jesus, perdoai-nos, livrai-nos do fogo do inferno; levai as alminhas todas para o Céu, principalmente aquelas que mais precisarem.” (Memórias da Irmã Lúcia, p 177)  

Maria, a mãe que nos leva ao amor ágape  

Por fim, ao refletirmos sobre a Terceira Aparição de Nossa Senhora, em Fátima, percebemos que suas preocupações não estão tão distantes da nossa realidade. Além de fazermos uma simples memória solene, a celebração dessa importante passagem pela terra é para dar enfoque à necessidade que todo cristão tem de rezar pelos pecadores.  

E mais: Todos os filhos e filhas batizados são impulsionados por Nossa Senhora a se unirem ao Santo Padre e rezarem por todos os fiéis que padecem em diversos cantos deste Mundo, simplesmente por professarem a sua fé. Em muitos países, o cristianismo está sendo varrido pelo ódio. Os seguidores de Jesus são crucificados. E dois mil anos depois, repete-se a história de martírio, assim como foi na História da Salvação. Nossa Senhora pede que rezemos por esses mártires.

2018-07-16T22:27:32+00:00 julho 13th, 2018|Notícias|Comentários desativados em Terceira Aparição de Fátima: convite e apelo à Paz

Fale conosco

contato@tardecommaria.com.br

Telefone: +55 21 3114 0000