Fiéis celebram os 101 anos da primeira aparição de Fátima

A Igreja deu início ao segundo centenário de Nossa Senhora de Fátima. E a única réplica da Capela de Portugal, situada no Rio de Janeiro, celebrou a Peregrinação Aniversária dos 101 anos da primeira aparição de Nossa Senhora, na Cova da Iria, com grande festa. A Virgem Santa foi reverenciada pelos fiéis devotos, nos dias 12 e 13 de maio, e grandes solenidades deram graças à Senhora mais brilhante que o Sol.

31 anos de história da Tarde com Maria

A Associação Arquidiocesana Tarde com Maria completou, no dia 12 de maio, 31 anos de evangelização e serviço a Deus e à Nossa Senhora. E, em meios aos festejos em honra à Virgem de Fátima, foi realizada a tradicional homenagem das mães da Terra à Mãe do Céu.

Maria acolheu e foi acolhida com o  Terço de Velas, Santa Missa e Procissão de Velas. Nossa Senhora impulsionou a todos a rezarem pelo Papa Francisco, pelos fiéis que padecem no purgatório, pelas famílias e pela conversão dos pecadores. E, em muitas pessoas, Maria foi inspiração, esperança, modelo de disciplina e de amor a Deus.

No Terço de Velas, o fundador-presidente da Tarde com Maria, Berthaldo Soares, rezou por todas às mães da Terra, pedindo intercessão à Mãe do Céu. “De modo especial, rezemos pelas nossas mães porque, amanhã, será o Dia das Mães. Hoje, nós homenageamos a Mãe de Deus e, amanhã, as mães da Terra, as vivas, as falecidas, e àquelas que querem ser mãe. Nós pedimos à Virgem Santa Maria que interceda por todas as mães”, intencionou.

A Santa Missa foi presidida por Dom Antonio Augusto Dias Duarte, bispo auxiliar do Rio e reitor deste Santuário. Em seguida, todos seguiram em procissão com as suas velas acesas. Este ato simboliza o caminho espiritual da Igreja, onde todos nós somos peregrinos. E, iluminados pela fé e na companhia de sua Mãe Santíssima, o povo de Deus segue em direção à santidade.

Ascensão do Senhor: Maria a primeira anunciadora do Evangelho

As comemoração do primeiro ano do segundo século das aparições da Virgem Maria na Cova da Iria começaram logo pela manhã do dia 13 de maio, com a Missa transmitida, ao vivo, pela Tv Brasil e demais emissoras afiliadas. A celebração, dedicada ao Domingo da Ascenção do Senhor, à Nossa Senhora de Fátima e às Mães, foi presidida pelo monsenhor José Roberto Devellard, que há um ano celebra esta missa na Capela das Aparições.

Em homilia, monsenhor Devellard disse: “Na casa, no Santuário de Fátima, Festa da Ascensão e Dia das Mães, não poderíamos dimensionar a grande Mãe, Maria. E o Evangelho de hoje é um mandato: ‘Ide pelo mundo inteiro e anunciai o Evangelho a toda criatura!’ (Mc 16, 15). Penso eu que a primeira a anunciar Jesus foi a sua Mãe, Maria, na Festa das Bodas de Caná”.

Maria: mãe, mestra e comunicadora de Cristo

A Festa de Nossa Senhora de Fátima deste ano foi celebrada no Domingo da Solenidade da Ascensão do Senhor, no Dia das Mães e Dia Mundial das Comunicações. Datas importantes que propuseram aos fiéis a oportunidade de experimentarem um domingo de bênçãos, cujo o centro de todas as solenidades é Cristo. E Maria, como mãe e mestra, se faz presente na vida dos cristãos com um único proposito, que é direcionar a todos à santificação e a Jesus. A Mensagem de Fátima é cristocêntrica, e a Virgem Santa afirma logo na primeira aparição: ‘a graça de Deus será́ o vosso conforto’ (MIL 174, 1997).

Na Missa Solene, celebrada às 10h, o bispo auxiliar do Rio e reitor deste Santuário, Dom Antonio Augusto Dias Duarte, disse em sua homilia que o dia de hoje move o olhar de várias direções. “É o centésimo primeiro aniversário da aparição de Nossa Senhora, nossa Mãe, em Fátima; também é o início da Semana da Unidade dos Cristãos; e a Igreja colocou, neste segundo domingo, o Dia Mundial das Comunicações Socais; estamos aqui, também, para colocar no coração da nossa Mãe, as mães de todos que aqui estão presentes. Então são quatro marcos bem distintos, mas que estão formando a moldura da principal festa que nós estamos celebrando hoje: a Ascensão do Senhor”, ressaltou o bispo.

Ao final, foi lida a Carta Apostólica do Papa Francisco enviada à Associação Arquidiocesana Tarde com Maria.

Capela das Aparições

Um dia abençoado de gratidão e confraternização marcou o dia 13 de maio, na Capela das Aparições. A Missa Solene, presidida por Dom Antonio Augusto Dias Duarte, bispo auxiliar do Rio e reitor deste Santuário, foi abrilhantada com a presença dos cavalheiros da Ordem de Malta, no qual o fundador-presidente da Tarde com Maria, Berthaldo Soares, também é um membro.

Ao término da Celebração Eucarística, aconteceu o descerramento de placa comemorativa alusiva à fundação da Capela das Aparições do Brasil. Além do grande homenageado, Renato Abreu, a cerimônia contou com a presença dos fundadores, benfeitores, membros e Servitas da Tarde com Maria, entre eles, Berthaldo e Kenya Soares, Maria José e Ronaldo Goytacaz. Os discursos proferidos durante a cerimônia ressaltaram a importância de todos os colaboradores da Capela das Aparições.

Peregrinação Aniversária dos 101 anos de Nossa Senhora de Fátima

A celebração das luzes encerrou os festejos em honra a Nossa Senhora de Fátima. A noite do dia 13 de maio foi ornada com o Terço de Velas, a Missa Solene, e a Procissão Luminosa.

A Santa Missa foi presidida por Dom Edson de Castro Homem, bispo diocesano de Iguatu (Ceará), e ex-reitor deste Santuário.

Na homilia, Dom Edson destacou que Maria marca a história da humanidade com a grande missão de fazer com que todos possam ter o seu encontro pessoal com Cristo.

“Nós só entendemos a aparição de Nossa Senhora de Fátima dentro da ótica da Ascensão porque, também, Ela foi elevada. Isso é fé católica. Jesus fez com que a sua Santíssima Mãe participasse do mistério da sua vida e da sua obra. Por isso não há só natal para Maria e não somente paixão e cruz. Para Maria também há a ressurreição e a Páscoa. Isso é que significa Assunção. E foi porque Ela subiu para o céu, glorificada, é que ela pode aparecer para nós. (Ela veio) falar da eternidade para crianças que mal sabiam o quê estava sendo lhes dito. (Maria) fala, sobretudo, da Terra, que as crianças também não sabiam e nem podiam saber, porque Nossa Senhora usou as crianças para falar para nós. (Maria) fala de conversão e fala de guerra. (…) Nossa Senhora, então, desafiou, através das crianças, o mundo da época, que era um mundo semelhante ao nosso, sem tirar nem por. Rezem, rezem e rezem, uma oração que todo mundo pode fazer que é o Terço”, encorajou o bispo.

Ao final da Santa Missa, a imagem da Virgem de Fátima, carregada pelos militares do Exercito, seguiu em uma belíssima Procissão Luminosa ao redor do pátio do Santuário. Adultos, jovens e crianças se emocionaram e, com as suas velas acesas, iluminaram a noite santa, louvaram e deram graças à Mãe de Deus.

2018-05-23T20:32:40+00:00 Maio 16th, 2018|Notícias|0 Comentários

Deixar Um Comentário

Fale conosco

contato@tardecommaria.com.br

Telefone: +55 21 3114 0000